Por que é tão caro morar em condomínio fechado? Quais os custos

Veja uma análise que mostra por que pode ser caro morar em condomínio fechado. Entenda quais são os custos diretos e indiretos que opta por morar em bairro privativo.

Parece que o modelo de moradia está mudando de forma bastante acelerada no Brasil. As mudanças podem ser observadas nos estilos das construções e na forma como os bairros são formados. Veja um exemplo:

Antigamente as casas eram construídas bem próximo a rua, na calçada mesmo, depois passou-se a adotar modelos de construção afastada da calçada e toda murada, mais tarde isto não passou a ser suficiente e foram adicionados outros recursos como cerca elétrica, sistema de segurança, etc. Atualmente parece que aos poucos as pessoas estão migrando para condomínio fechado.

Mas morar em condomínio fechado é caro?

Esta mudança pode ser percebida nas médias e grandes cidades. Na cidade que moro no interior de São Paulo, tem uma região da cidade onde praticamente não tem mais bairro aberto, apenas condomínios residenciais. Mas morar em condomínio é caro?

O conceito de caro ou barato é muito relativo e portanto precisa ser levado em consideração o ponto de vista de cada um, bem como os fatores financeiros envolvidos. Contudo, é certo de que há um custo e em muitos casos ele pode ser sim um pouco alto.

Quais são os custos de morar em condomínio?

O custo direto é o da taxa de condomínio, mas dependendo do local poderá existir outros custos indiretos, opcionais ou pelo menos um cenário que favoreça um estilo de vida mais caro. Vou explicar.

Mas primeiro deixa-me dizer sobre a taxa de condomínio. Ela é obrigatória em todos os locais e o seu valor varia de caso a caso. Isto porque ela é formada levando-se em consideração os custos totais do condomínio dividido pelo total de condôminos. Veja um exemplo fictício.

Custos mensais do condomínio

Quantidade de condôminos: 120

Rateio: 287,50

O cenário acima é fictício mas leva em conta fatores bem parecidos com a realidade de muitos empreendimentos residenciais. No exemplo há 120 moradores ou proprietários que chamamos de condôminos e o custo total mensal para manter o condomínio é de R$ 34.500,00. Logo o valor da taxa de condomínio ficaria em torno de R$ 287,50.

A pergunta é: Isto é caro para você? Algumas pessoas dirão sim e outras dirão não.

Custos temporários ou esporádicos

Mas o cálculo acima pode estar incompleto se levarmos em conta que basicamente eu considerei os custos fixos. Contudo e especialmente em condomínios novos, existe a necessidade de investir em infraestrutura e o custo pode ser incorporado à taxa mensal de forma temporária ou até que seja pago o valor contratado.

Alguns exemplos de infraestrutura que são comuns a maioria dos casos:

Note que tudo isto custa caro, para se ter uma ideia, no condomínio onde moro o orçamento para colocar a fibra óptica está em aproximadamente R$ 180.000,00. Só isto já iria elevar e muito a taxa de condomínio, mesmo que o valor fosse dividido em 12 vezes, por exemplo.

Cenário mais caro

Lembra que comentei acima sobre o cenário? Pois bem, eu não sei se é paranoia minha, mas tenho uma teoria de que você fica mais propenso a gastar mais em um condomínio fechado do que simplesmente em um bairro aberto. É claro que não é uma coisa automática ou que se aplique a todos os casos, mas em alguns cenários, penso que isto pode ser verdadeiro.

Um exemplo simples é a questão do padrão. Em boa parte dos casos é necessário fazer a construção dentro de um padrão e isto pode ser superior ao estilo que você tinha em um bairro aberto. Eu por exemplo não me importo em ter na garagem um carro popular, mesmo sabendo que meus vizinhos andam de carro importado ou modelos nacionais sofisticados. Mas existem pessoas que talvez quisessem seguir o mesmo padrão e ai a minha teoria estaria correta.

 






Casa Dicas // 2012-2016 // Deus seja Louvado | Política de Privacidade