Dicas e informações sobre casa e construção

O que é coeficiente de aproveitamento de um terreno?

Como é calculado a taxa de ocupação de um lote urbano para a construção e quais os elementos construtivos não estão inclusos neste cálculo, como beirais, sacadas, áreas abertas e outros.

Você sabe do que se trata o coeficiente de aproveitamento de um terreno? Esse é o número que quando é multiplicado pela área do lote demonstra o tanto de metros quadrados que são capazes de caberem na construção de um lote, quando somadas as áreas de todos os pavimentos nele contidos.

Com o auxílio dele, o arquiteto se torna capaz de testar as combinações possíveis para ser feita a edificação. Obviamente, só o coeficiente não basta, é preciso analisar todo o cenário do projeto, como a prevenção ambiental, a ocupação, o adensamento, entre outros.

Comprar terreno

Não existe uma única forma de aplicar o coeficiente de aproveitamento de um terreno, especialmente em função da quantidade de variáveis que giram em torno dele. Porém, com a ajuda das regras do município e de alguns parâmetros, é possível saber por onde começar. Entenda mais.

Como utilizar?

Conforme dito, a legislação urbanística do município é o ponto inicial para definir o uso do índice de aproveitamento. Nela, estão inclusas o código de obras, o plano diretor, a lei de uso e ocupação, entre outros pontos...

Cada zona da cidade possui um parâmetro definido a partir de um limite máximo na qual a construção é permitida. Ela define também pontos a serem ou não contabilizados no projeto.

O coeficiente de aproveitamento do terreno também é chamado de índice de aproveitamento, e, além dele, devem ser medidos o gabarito permitido, os recuos e o afastamento. É a combinação desses itens que proporcionará um resultado eficiente.

Pontos que geralmente não são contabilizados

Alguns padrões para o uso do coeficiente de aproveitamento de um terreno estão presentes em diversos municípios e cidades. Essa facilidade permite que já seja sabido de antemão o que evitar na hora de seu uso:

  • Não estão inclusos nesse calculo sacadas, garagens, beirais, áreas abertas – piscinas são bons exemplos – áticos, entre outros.
  • Em suma, apenas deve-se iniciar seu projeto após conferir quais pontos principais para o uso do coeficiente estão sob jurisdição em sua cidade e município.

Taxa de aproveitamento e sua relação com o coeficiente de aproveitamento de um terreno

Ao se falar sobre o coeficiente, a noção básica sobre taxa de aproveitamento também é importante. Eles caminham praticamente juntos em qualquer projeto arquitetônico:

  • A taxa de ocupação é medida em porcentagem essa porcentagem é utilizada para a edificação através da área completa do lote. Porém, é considerada a área apenas na horizontal, sendo desconsideradas a atura e o número de pavimentos.
  • Arquitetos não conseguem realizar projetos sem se envolver com todas as métricas acima citadas. A cobertura do terreno é necessária para que as medidas sejam calculadas.
  • Pavimentos com pé direito duplo proporcionam que, independentemente de sua existência, a área seja contabilizada apenas uma vez. O beiral do projeto também é um fator a ser levado em consideração.
  • Existe um documento em cada município chamado de “código de obras”. Ele pode ser um excelente norte para que o arquiteto saiba como prosseguir na hora de fazer seu cálculo.
  • As mais de 5 mil prefeituras do país funcionam, praticamente, cada uma de um jeito específico. Por isso, trabalhar sem os dados pelo código fornecidos podem resultar em um projeto incompleto ou inadequado.

Na hora de saber mais sobre como aproveitar um terreno, a taxa de ocupação e outros dados sobre seu projeto, é indicada a construção de uma tabela de apoio em que todos os dados coletados estejam organizados. Assim, a visualização se torna impecável!

Gostou? Compartilhe




© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade