Dicas e informações sobre casa e construção

Quantos sacos de cimento se usa para construir uma casa?

Veja a análise de tamanho da obra, características, acabamento externo e uso de concreto usinado para determinar a quantidade de cimento para construir uma casa.

A construção de uma casa, diversos materiais são usados, desde os mais básicos como pedra, areia e cimento até os destinados ao processo de acabamento como piso cerâmico, luminárias, tinta, vidro, entre outros. Desses materiais o cimento é um dos mais usados, especialmente na fase de alvenaria onde o seu consumo é imenso.

Considerando que o preço do cimento está relativamente alto e seu valor sofre influência de diversos fatores econômicos é bom conhecer de antemão ou pelo menos ter uma noção da quantidade de sacos de cimento que se usa para construir uma casa, pois assim ficará mais fácil fazer o planejamento financeiro da compra deste item.

Cimento na construção civil

Para saber a quantidade de cimento que você irá gastar é preciso considerar inicialmente pelo menos quatro coisas:

1º - Quantidade versus tamanho da obra

A primeira coisa a considerar neste cálculo é o tamanho da sua obra. Quanto maior ela for, mais cimento tende a gastar. É uma regra simples e aplica-se também à maioria dos materiais de construção. A explicação deste fato é que o cimento é usado no alicerce, paredes, lajes, contrapiso, reboco, platibandas, entre outros. Todos esses itens são calculados por metro quadrado, ou seja, largura x comprimento, logo quando maior, mais material será usado.

Exemplo:

Para construir a minha casa eu precisei de aproximadamente 320 sacos de 50kg de cimento. Minha casa tinha aproximadamente 160 m/2 de construção.

2º - Características da obra

A casa é térrea ou sobrado? A sala terá pé direito mais alto que os demais cômodos? Qual será essa altura? É necessário fazer muro de arrimo para a sustentação da base? Será necessário fazer vigas de sustentação como em entrada de garagem, vão livre, entre outros. Quantas colunas serão feitas no alicerce e erguidas depois nas paredes?

Essas e outras perguntas são importantes para entender a quantidade de cimento usado, logo, perceba que não é possível fazer uma afirmação exata ou pelo menos aproximada da quantidade usada já quem esses fatores poderão alterar bastante o consumo de cimento.

3º - Acabamento externo

Embora inicialmente é comum considerarmos a metragem quadrada da obra como ponto referencial da quantidade de cimento que se usa, na prática temos de levar em conta o acabamento externo da casa, como a concretagem da calçada, entrada da garagem, muros, concretagem em volta da casa, quintal, entre outras partes.

Não incluir este acabamento externo pode ser um erro, já quem em termos de concreto o uso pode ser elevado e com isso aumentar bastante o consumo.

4º - Concreto usinado

Embora estejamos tentando mostrar os fatores que implicam na quantidade do consumo de cimento bruto, é preciso levar em conta que é muito comum e talvez até necessário fazer o uso de concreto pronto ou concreto usinado para algumas partes da construção, como alicerce, laje, colunas e as vezes até no contrapiso.

O concreto usinado é importante para a construção pois como ele já vem pronto o processo de concretagem é feito mais rápido. Também como ele seca muito rapidamente, acaba sendo uma boa opção para não parar a obra e esperar o concreto secar.

Veja que se a opção for fazer o uso de concreto usinado, a quantidade de sacos de cimento irá diminuir na construção da casa.

Afinal, quantos sacos de cimento irei gastar?

Considerando todos os fatores acima expostos, podemos usar o exemplo que dei acima para estabelecer uma possível quantidade. No exemplo acima eu afirmei que usei aproximadamente 326 sacos de cimento para 160 m/2 de construção + o acabamento externo. Fazendo um cálculo simples chegaremos a aproximadamente 2,03 sacos para cada metro quadrado de construção.

Não é regra

Note que isso é um exemplo é que todos os fatores acima expostos precisam ser considerados para determinar a quantidade. No meu caso eu ainda usei concreto usinado para as brocas, alicerce e laje.

Algumas dicas

O concreto usinado ou concreto pronto é uma boa opção e embora possa parecer que ele é mais caro do que fazer o concreto na obra, se você somar a mão de obra, os materiais, como o cimento, areia, cal e outros, bem como a qualidade final da concretagem, notará que vale a pena usar usinado.

Compre um cimento de boa qualidade. As vezes ficamos correndo atrás de preços baixos, mas tem coisa que não compensa economizar e cimento certamente é uma delas.

Se você tiver como armazenar, o ideal é comprar em grande quantidade e ai sim você fará economia, pois conseguirá um preço mais baixo, mesmo por um bom cimento.

Contratar um bom pedreiro também é uma das formas mais eficientes para economizar cimento. Não só pelo cuidado dele e por não desperdiçar o material, como também pela qualidade do serviço. Imagine uma parede torta? Sabe o que é preciso fazer para corrigir isso? Fazer um reboco muito grosso e assim tentar tirar as imperfeições e isto irá gastar muito cimento.

Algumas perguntas

Vale a pena usar concreto usinado?

Vale muito. Apesar de ser mais caro um pouco, existe inúmeros benefícios. Com ele você consegue concretar uma laje em poucas horas, sem contar que ela vai ficar muito mais uniforme e com um concreto muito mais resistente. Há também a vantagem do tempo de execução, pois se você for fazer todo o concreto na obra, vai impactar muito no tempo de construção como um todo.

Qual é a melhor marca de cimento?

Então, parece que esta pergunta é o mesmo que dizer qual a melhor marca de carro. Cada um fala uma coisa e depende muito do interesse e da experiência que cada um tem. Tem pedreiros que dizem que só trabalham com a marca tal pois é melhor para fazer o concreto. Como eu não trabalho direto com o produto, não sei afirmar.

Marcas como Votoran e Itaú são muito conhecidas e usadas, mas a verdade é que todas tem que passar por certificação do INMETRO e então creio que há diferenças sim, mas todas são cimento.

Compensa comprar todo cimento de uma única vez?

A regra geral diz que sim, afinal, tudo que você compra em grandes quantidades tem sempre a possibilidade de negociar um bom desconto. Então, por este lado valeria a pena, mas por outro lado há o problema da estocagem que exigiria uma estrutura física grande e seca para guardar o produto enquanto está sendo usado. As vezes a economia que se tem comprando em quantidade não compensa o fato de ter de alugar containers grandes, por exemplo.

Quais as melhores marcas de cimento?

É uma coisa bastante difícil de dizer pois para determinar se um produto é melhor do que o outro, você precisa usá-lo. Como cimento é um produto que quem usa ele de fato é o pedreiro, vale muito a opinião dessa pessoa e não necessariamente a sua percepção. Quando o assunto é opinião do pedreiro, a coisa complica bastante já que cada um acaba tendo preferência por uma marca um tipo de produto. Vale lembrar ainda que as marcas de cimentos disponíveis em cada região do país podem variar bastante de uma para outra e assim torna mais difícil ainda estabelecer esta comparação.

Quais as principais marcas de cimento?

A lista não é grande, uma vez que esse produto está na mão de algumas poucas companhias que exploram a fabricação do cimento, já que exige uma planta muito grande, bem como do local adequado com a disponibilidade da matéria-prima certa. Entre as principais marcas de cimentos encontrada no Brasil temos as seguintes:

  • Marcas do grupo Votorantim: Votoran, Itaú, Poty e Tocantins
  • Marcas do grupo Lafarge: Mauá, Campeão e Montes Claros
  • Marcas do grupo InterCement Brasil: Cauê e Cimpor
  • CSN
  • Axton
  • Itambé
  • Tupi
  • Ciplan
  • Argos
  • Dentre outros

Quais os tipos de cimento?

Este é um detalhe bastante importante uma vez que não existe apenas um tipo de cimento, mas vários. As diferenças entre eles podem ser observadas nos itens abaixo:

  • Cimento Portland Comum CP I e CP I-S (NBR 5732)
  • Cimento Portland CP II (NBR 11578)
  • Cimento Portland de Alto Forno CP III (com escória - NBR 5735)
  • Cimento Portland CP IV (com pozolana - NBR 5736)
  • Cimento Portland CP V ARI - (Alta Resistência Inicial - NBR 5733)
  • Cimento Portland CP (RS) - (Resistente a sulfatos - NBR 5737)
  • Cimento Portland de Baixo Calor de Hidratação (BC) - (NBR 13116)
  • Cimento Portland Branco (CPB) - (NBR 12989)

Para entender melhor o que significa cada um deles, visite a página sobre os tipos de cimento, onde há uma explicação mais detalhada.

Gostou? Compartilhe




© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade