Quanto um pedreiro cobra para fazer uma casa?

Veja alguns tipos de cobrança que os pedreiros costumam fazer, como por dia, por etapa da construção ou por obra fechada. Qual é a melhor e quanto sai por metro quadrado a mão de obra.

O valor que um pedreiro cobra para construir uma casa é bastante variável de caso para caso e confesso que não é fácil fazer a contratação deste tipo de profissional, haja vista que os valores variam muito de um para outro e quando você não conhece bem, fica na dúvida se a diferença de preços está ou não relacionadas à qualidade do trabalho. O problema é que esse tipo de profissão não tem uma categoria organizada a ponto de fixar valores e diretrizes para o trabalho, assim cada um cobra de acordo com o mercado e as suas próprias convicções.

Tipos de cobrança

Construção civil custo metro quadrado

Normalmente o que existe são algumas modalidades de construção e assim o tipo de cobrança que pode ser: por obra fechada, por dia ou por etapa. Vejamos:

Por dia

Este tipo de cobrança é mais comum quando você precisa de um pedreiro para realizar várias pequenas tarefas, como consertos e pequenas reformas. Ou quando o trabalho a ser feito não está totalmente definido. É raro e não é bom para nenhuma das partes.

Por etapa

Aqui os pedreiros costumam fixar um valor para cada etapa da construção como alicerce, alvenaria, telhado, acabamento, parte hidráulica, entre outros. Os valores são definidos em metros lineares ou metros quadrados. O metro linear é usado para alicerce, por exemplo, já o metro quadrado é usado para calculo de parede ou colocação de pisos, por exemplo.

Por obra fechada

Esta tem sido uma das formas mais comuns de fazer a construção de uma casa. Neste caso o pedreiro cobra por metro quadrado de construção e o valor varia bastante, mas na minha cidade costuma ficar entre R$ 250,00 a R$ 550,00 o metro quadrado. Normalmente neste valor não está incluso algumas coisas, como parte elétrica, pintura e muitos não inclui o assentamento de pisos e azulejos.

Das três modalidades acima, creio que a última é a melhor tanto para o pedreiro que terá mais trabalho a fazer e já com o serviço assegurado, bem como para o proprietário que no final das contas pagará um valor menor em termos de mão de obra para a construção da casa. Existe também o fator previsão, onde é possível tanto o pedreiro como o proprietário saber de antemão quando um irá ganhar e quando o outro deverá pagar pela execução daquela obra.

Mas como explicado no início os valores que mostrei acima variam bastante. Por exemplo, se a casa é térrea ou é sobrado. Geralmente o sobrado precisa de uma estrutura mais robusta e fica mais caro a mão de obra.

Exemplos reais

Em 2013/2014 construí uma casa e em 2015 fiz uma segunda.

A primeira casa era mais simples, térrea, sem muita dificuldade e bem padrão. Neste caso eu acabei contratando meio que por etapa e o custo final ficou em torno de R$ 330,00 o metro quadrado.

Já a segunda casa a história foi um pouquinho diferente. Primeiro que eu contratei outro empreiteiro para fazer a obra por preço fechado. A casa tinha alguns diferenciais, como sala com pé direito alto (4,5 metros), porcelanato (que normalmente eles cobram mais caro) e alguns detalhes arquitetônicos diferenciados.

O preço por metro quadrado ficou em torno de R$ 420,00, não incluso a parte elétrica, colocação de portas de madeira e pintura.

Nos dois casos o resultado foi muito bom em termos de qualidade, logo eu considerei um valor muito acessível.

Atualmente tenho ouvido falar de valores bem mais altos, chegando na casa dos R$ 500,00 o metro quadrado.

Algumas considerações

Vale a pena contratar por etapa?

Eu penso que vale a pena quando você pretende contratar especialistas de cada área. Por exemplo: um bom pedreiro para fazer a alvenaria, um carpinteiro para fazer o telhado e colocar as portas, um profissional especializado para colocar pisos e revestimentos, um bom encanador para fazer a parte hidráulica e assim por diante.

Note, que algumas dessas etapas ou pelo menos parte delas precisam ser feitas de forma concomitante e trabalhar com duas ou mais equipes em uma mesma obra é um sacrifício. Fica aquela conversa de que um está atrapalhando o outro, isto quando não começam a colocar defeito no trabalho alheio e por ai vai.

Vale a pena contratar por valor fechado?

Eu acho a melhor alternativa, pois desde o começo você já sabe o quanto irá gastar. Contudo você terá um único profissional ou a equipe dele para fazer todas as etapas da construção e ai fica aquela máxima: “ninguém é bom em tudo”.

Existem as empreiteiras que são boas opções, pois elas geralmente tem vários tipos de profissionais na equipe e isto resolve o problema, já que poderá empreitar para uma única pessoa/empresa e contar com uma diversidade de profissionais para atender cada etapa da construção.

Vale a pena contratar por hora?

Acho que esta é a pior alternativa e só deve ser considerada em algumas situações onde você possa acompanhar e administrar a obra de perto. É claro que não podemos generalizar, mas existem muitas pessoas que não apresentarão bom rendimento de trabalho por esta modalidade de pagamento.

Mão de obra versus custo final da obra

A mão de obra representa um percentual muito significativo em relação ao custo final da obra. Nos exemplos que tive os valores ficaram em torno dos 40%, isto considerando apenas a mão de obra de pedreiro, sem contar outros serviços profissionais, como pintor, arquiteto, marceneiro, entre outros.

Desta forma é muito importante saber contratar e gerenciar bem este recurso para que não só o rendimento do trabalho, mas também a qualidade final da obra seja satisfatória.

 


Deixe uma resposta





Casa Dicas // 2012-2016 // Deus seja Louvado | Política de Privacidade