Financiamento habitacional. Em casa de desemprego, o que acontece?

Entenda o que é o Fundo Garantidor de Habitação Popular que é usado para assumir o pagamento das prestações do financiamento habitacional em caso de desemprego, morte ou invalidez.

O sonho da casa própria é para muitas pessoas uma das realizações da vida, afinal, aqueles que trabalham busca atender suas necessidades básicas, como alimentação, moradia, saúde, educação, entre outros. O financiamento habitacional ou de imóveis é uma das principais formas que as pessoas encontram para comprar sua casa e estabelecer sua moradia. Quando alguém busca um financiamento, o banco concede mediante a garantia de pagamento através da comprovação de renda, mas a hipótese do desemprego não é considerada neste caso e embora não seja o desejo de ninguém, as vezes a pessoa é surpreendida com esse fantasma.

O que acontece em caso de desemprego?

Quando uma pessoa contrai um financiamento habitacional e fica desempregado a situação é realmente complicada, mas em alguns casos existe alternativa, como acontece com os mutuários do programa Minha Casa Minha Vida que contam com o Fundo Garantidor de Habitação Popular. Este fundo garante o seguinte:

Leia aqui a integra do Fundo Garantidor de Habitação Popular: http://downloads.caixa.gov.br/_arquivos/fghab/fghab/FGHab_informa%C3%A7oes_gerais.pdf

Funciona com todos os financiamentos.

Não. Ele é específico para o programa Minha Casa Minha Vida e é necessário o mutuário verificar no seu contrato se consta uma cláusula específica apresentando essas garantias.

Em todos os bancos o fundo está disponível?

De acordo com as informações disponíveis no link abaixo, apenas a Caixa e Banco do Brasil tem convênio com o Fundo Garantidor de Habitação Popular.

E para os demais contratos de financiamento

Para os demais casos que não estiverem cobertos pelo Fundo Garantidor de Habitação Popular e que foram financiados pela Caixa, por exemplo, contam com um seguro que é contratado junto com o financiamento. Este seguro garante o pagamento em caso de morte ou invalidez permanente e proporcional à participação da pessoa na composição da renda. Exemplo: Se a renda familiar apresentada na Caixa foi de 70% do marido e 30% da esposa, em caso de morte do marido será quitado 70% da dívida. Pelo menos esta foi a informação que obtive na Caixa quando financiei uma casa.

Mas este seguro não cobre o desemprego e portanto para todos os efeitos não haveria efeito em caso de uma pessoa estar desempregada.




Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.





Casa Dicas // 2012-2013 // Deus seja Louvado | Política de Privacidade