Dicas e informações sobre casa e construção

Tipos de pisos. Cerâmicos, porcelanato, laminados, PVC e mais

Conheça neste artigo os vários tipos de pisos, como os tradicionais cerâmicos, porcelanatos, laminados ou carpete de madeira, PVC ou vinílico e outros para áreas externas e jardim.

Existem vários tipos de pisos para serem usados em casa, desde modelos mais simples e baratos até os mais sofisticados e caros. Cada ambiente pode sugerir um tipo de piso, como área interna ou externa, sala, cozinha ou dormitório, por exemplo. Conhecer as opções e os modelos é o primeiro passo para tomar a decisão certa na hora de comprar. Veja abaixo os tipos de pisos.

Pisos cerâmicos

Os pisos cerâmicos são os mais tradicionais e antigos também. Apesar de mais antigamente ser usado o cimento batido, tacos de madeira e até carpete, foi na verdade o piso cerâmico que mais se usou. Eles podem receber várias classificações, como interno e externo, podem ter cores e tonalidades diversos, estampas, brilhos e sobretudo em diversas dimensões.

Veja aqui exemplos de pisos cerâmicos

Os pisos cerâmicos os tradicionais já foram muito utilizados tanto para o piso, como para revestimento de parede. Atualmente as pessoas têm optado mais pelos modelos porcelanatos, de forma que esse tipo de piso tem ficado um pouco em desuso, exceto em algumas situações em que eles ainda são apreciados.

Porcelanatos

Os porcelanatos que outrora era usado por poucos por conta do alto preço, acabou se tornando uma das opções mais usadas. Hoje os preços são muito competitivos e a variedade de modelos, tamanhos e cores fazem dele um produto altamente usado.

Normalmente o porcelanato é usado em peças grandes, pode ter brilho, ser polido e é altamente resistente. O fato de a maioria dos modelos ter borda reta é um bom diferencial já que com isso é possível assentar as peças bem próximas umas das outras.

Veja aqui exemplos de porcelanatos

É o tipo de piso mais comum e usado hoje nas novas construções e mesmo nas reformas que são feitas em casas e apartamentos no Brasil. Por ser um produto muito bonito e de alta resistência, ele tem chamado cada vez mais atenção e tem sido usado tanto no piso como na parede. Acredito que um dos seus pontos fortes seja exatamente o fato dele ter uma borda reta o que possibilita a colocação das peças praticamente juntas, como a distância é muito pequena entre elas.

Cimento queimado

Uma técnica muito antiga de fazer piso de casa e que parece que está na moda novamente é o chamado cimento queimado. Este tipo de piso consiste em um contrapiso muito bem feito e bem nivelado, depois para dar o acabamento joga-se cimento puro e faz o "alisamento" dele, deixando a superfície bem lisa.

Como citei acima, este tipo de piso foi muito comum no passado exatamente pela falta de outras alternativas e provavelmente pelo baixo custo e facilidade de fazer. Deve-se levar em conta que no passado para dar um acabamento diferenciado, usava-se o vermelhão que era uma espécie de cimento colorido, assim o acabamento do piso era de cimento queimado, mas na cor vermelha.

A casa dos meus pais, onde nasci e passei toda a minha infância tinha este tipo de piso. Era um luxo!

Veja aqui exemplos de pisos com cimento queimado e aqui alguns exemplos do famoso vermelhão.

Piso laminado

O piso laminado ou carpete de madeira é outra opção que também está na moda, especialmente em apartamentos ou para revestir pisos de dormitórios, onde ele é geralmente mais usado. As longas peças de madeira são coladas lado a lado, formando um ladrilho uniforme e com muita beleza. Há vários modelos de cores e estilo de madeira.

Veja aqui exemplos de pisos laminados

Esse tipo de piso chegou a ser quase moda nas construções novas e reformas, especialmente no caso de apartamentos. Contudo, ele apresenta alguns problemas e se não for bem colocado e com isso uma dor de cabeça, em alguns casos. Por esse motivo ele não deve ser visto como uma opção muito atraente, especialmente pelo fato de termos alternativas melhores.

Piso vinílico – PVC

O PVC é um material realmente muito versátil e seu uso pode ser encontrado em vários locais, inclusive nos pisos. O tipo vinílico tem como vantagem o fato de oferecer bom conforto térmico, ter vários modelos, cores e estampa.

Você pode conhecer mais sobre este tipo de piso, bem como consultar modelos e preços neste link no site da Leroy Merlin.

O piso vinílico basicamente substitui o laminado, visto acima. Segundo a minha arquiteta, vale mais a pena aplicar o vinílico do que o piso laminado, talvez pelas experiências negativas que ela já teve já viu em outros casos. Ainda assim ela me recomendou o porcelanato por eliminar uma série de problemas que esses tipos de piso possam causar.

Pisos para jardim ou área externa

Além dos modelos e tipos acima citados, quando o assunto é a área externa há várias opções de pisos, como pode ser visto na relação abaixo:

Piso intertravado: é um piso formado por blocos de concreto que se entrelaçam para formar uma cobertura sobre uma superfície qualquer. Muito usado para praças, pátios de estacionamentos, calçadas e ouros ambientes. Veja exemplos de pisos intertravados.

Piso de madeira para piscina: fazer um deck de madeira em volta de uma piscina é uma prática bastante comum e que pode ter um resultado fantástico. Veja nesta galeria diversos exemplos de como este tipo de piso pode ser usado.

Pisograma: é uma daquelas invenções que pelo menos eu não gosto, mas há quem goste. Aqui você pode conhecer este tipo de bloco de concreto que é usado para ser parte de um gramado. Por que eu não gosto? O problema aqui é a manutenção da grama.

Pedra para piscina: Pedra São Tomé e Pedra Mineira são talvez as opções mais comuns para o piso em volta da piscina. Veja aqui exemplos dessas pedras e como elas normalmente ficam depois de colocadas.

Pedra para calçamento: este tipo de cobertura pode ser usado como piso em diversos locais, como calçadas, áreas externas, rampas, praças e até em ruas. Veja aqui diversos tipos de pedras que podem ser usadas para calçamento.

Os cuidados que precisam ter para escolha de piso para área externa, está relacionado com o fato de que essas áreas recebe uma incidência direta do sol, chuva, poeira e outros tipos de intempéries que podem não só dificultar a manutenção, como também danificar o produto em si.

Gostou? Compartilhe




© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade