Dicas e informações sobre casa e construção

Vale a pena comprar apartamentos de 40, 45 ou 50 m/2?

Será que fatores como segurança, investimento, localização e a possibilidade de sair do aluguel são suficientes para determinar se vale a pena investir em um imóvel tão pequeno e com tanta limitação assim?

Se no passado você cogitasse a compra de uma casa de 40 metros quadrados provavelmente as pessoas iram achar muito estranho, afinal, historicamente as construções no Brasil sempre foram bem maiores, mesmo aquelas mais simples.

A maioria dos apartamentos antigos são grandes e bem espaços, as casas então, nem se fale. Os bairros mais antigos tinham terrenos de 400 metros, o que permitia não só fazer casas grandes, mas também ter espaço de sobra para diversas construções agregadas, podemos assim dizer.

Mas os tempos mudaram, a população aumentou muito e com isso a demanda por moradias não para de crescer e como consequência o preço do metro quadrado dos terrenos simplesmente explodiram. Qual a solução? Simples: diminuir o tamanho dos imóveis e se possível colocar um em cima do outro, afinal, espaço vertical tem bastante ainda.

Então surgiram apartamentos com metragens bem modestas como 39 m/2, 42 m/2, 45 m/2, 50 e outras medidas próximas a isso.

Apartamentos pequenos

O programa Minha Casa Minha Vida do governo federal foi uma espécie de combustível para a propagação dos empreendimentos desta natureza, afinal, ele proporciona o financiamento de imóveis baratos, com taxas de juros muito atrativas em relação às praticadas no mercado e para ajudar ainda beneficia as pessoas com o subsídio, dependendo da renda familiar do contemplado.

Tudo isso parece bastante lógico, mas a pergunta é: Vale a pena comprar um apartamento com metragens tão baixas como essas? Ou ainda: É possível uma família viver de forma adequada com tanta limitação de espaço?

Bem, as respostas a essas perguntas podem ser bem diversas, mas considerando de aspectos gerais, podemos concluir que sim. Vale a pena, desde que observado alguns dos seguintes aspectos:

Família pequena

Se a família é formada por poucas pessoas, como um casal ou no máximo um filho, este tipo de apartamento atende bem. Normalmente eles têm dois dormitórios, sendo um de casal um pouquinho maior e um de solteiro bem pequeno mesmo. Então a quantidade de pessoas é fundamental para justificar a compra ou não. Penso que para 4 pessoas já começaria a ser inviável.

Móveis planejados

A principal estratégia que precisa ser usada para maximizar o espaço é trabalhar com móveis planejados. Um arquiteto poderá muito bem fazer um projeto mobiliário de forma a aproveitar o espaço vertical e propor uma distribuição dos móveis de maneira a ocupar o mínimo necessário. Lembre-se que cada centímetro quadro precisa ser bem aproveitado aqui.

Jamais tente levar seus próprios móveis, pois pode ser que alguns deles nem entre no imóvel. Lembre-se que você terá 40 ou 50 metros para todos os seus móveis.

Casa dormitório

Com tanta limitação de espaço é óbvio que você não vai poder dar uma festa em casa ou convidar o pessoal da firma para comer uma pizza no domingo a noite. O que acaba acontecendo nesses casos é o que poderíamos chamar de casa dormitório, enquanto que as atividades sociais e familiares precisam ser feitas externas.

Pensando nisso é que boa parte dos empreendimentos desta natureza incorporam espaços de lazer, como academia, salão de festas, piscinas coletivas, parque de diversão para as crianças, entre outros.

Custo

Vale a pena comprar pois o custo é muito atrativo se comparado com outros imóveis, muitas vezes na mesma região. São imóveis baratos e graças ao Minha Casa Minha Vida, eles se tornam possíveis, principalmente para jovens casais que estão começando a vida e não dispõe de muitos recursos disponíveis.

Localização

Se o tamanho é pequeno, muitas vezes ele é compensado pela boa localização do empreendimento. Este é um ponto muito favorável e que precisa ser levado em consideração. Morar mais perto do trabalho, da escola das crianças, da faculdade ou onde você tenha acesso mais fácil e rápido ao comercio e serviço de maneira geral, poderá ser um grande atrativo.

Segurança

A segurança é também um ponto alto a ser considerado na hora de decidir comprar um imóvel. Aqui, apesar de serem apartamentos pequenos e ter toda a limitação que já explicamos acima, temos como vantagem o fato de termos um condomínio, geralmente com portaria ou algum tipo de controle de acesso. As áreas internas podem ser acessadas por todos como relativa segurança e isto é muito importante em um país onde boa parte da população vive exposta ao medo da insegurança pública.

Investimento

Quase terminando a lista, preciso lembrar que de maneira geral imóveis geralmente são boas opções de investimento e portanto ele pode cumprir a dupla função, que além de proporcionar moradia, pode ser um bom local para investir seu suado dinheiro. Dificilmente você perderá dinheiro comprando imóveis, especialmente se pensar a longo prazo.

Livrar do aluguel

Por fim, existe a possibilidade de se livrar do fantasma do aluguel. Quem gosta de pagar mensalmente um valor que não trará retorno no futuro?

Pensando desta forma e observado os pressupostos acima, creio que um apartamento de 40, 45 ou 50 m/2 não é uma alternativa tão ruim e mesmo que seja para alguns, em muitos casos pode ser a alternativa mais adequada.

Pense nisso.

Gostou? Compartilhe



© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade