Dicas e informações sobre casa e construção

Compra precipitada de casa não é um bom negócio

O que acontece quando a compra de uma casa é feita de forma apressada sem considerar aspectos importantes como o trânsito, a localização, a infraestrutura do bairro, entre outros.

Em 2009 eu morava em uma casa de aluguel, mas precisava comprar a minha casa. Já tínhamos mudado várias vezes nos últimos anos e especialmente minha esposa concluíra que a próxima mudança tinha que ser para um endereço definitivo. Dada as condições na época, relutei um pouco, mas depois achei que de fato esse era o caminho.

Os fatores não eram muito favoráveis à compra naquele momento, havia pouco dinheiro e eu estava visualizando a possibilidade de sair de um dos dois empregos que tinha na época para tentar um negócio próprio. Era um momento de mudanças e risco, mas mesmo assim fomos em frente.

A busca do imóvel

Quando saímos a procura da casa para comprar parece que o fator urgência apareceu sei lá de onde e aquilo que havíamos postergado por certo tempo, agora ganhara força e a compra passou a ser uma prioridade. Vimos algumas casas e apartamentos em várias regiões da cidade sem definirmos muito bem o perfil, não só do imóvel como a moradia em si que queríamos. Na verdade, estávamos muito preocupados com o orçamento e era este que foi ditando as regras do negócio.

A compra do imóvel

Depois de algumas buscas chegamos naquela que foi a casa que comprei. Ela atendia a um dos únicos critérios que minha esposa desejava: 3 dormitórios. A casa estava em fase de acabamento e atendia ao principal critério: orçamento.

Compramos a casa e enfim respiramos. Fizemos o término dela e algumas adaptações. Pouco tempo depois da compra mudamos.

Os fatores negativos

Com o passar do tempo, a ficha foi caindo e percebi que embora a compra não tivesse sido totalmente precipitada, deixamos de considerar coisas importantes que a cada dia pesava mais na permanência naquele imóvel. Alguns exemplos:

  • Distância:

    O bairro era muito distante do centro da cidade e as “viagens” eram cada vez mais constantes e mais cansativas.

  • Trânsito:

    Dada a localização, tínhamos que usar uma das piores rotas, com congestionamento (sim, isto no interior de SP), risco devido ao desrespeito de muitos motoristas em uma via de trânsito rápido, entre outros.

  • Infraestrutura do bairro:

    O bairro não era ruim, mas não tinha quase nada.

  • Infraestrutura de internet:

    Como eu havia decidido por um negócio próprio a conexão de internet era fundamental para o meu trabalho e as opções que havia no bairro deixava muito a desejar.

  • Estilo de vida:

    Algumas pessoas gostam de barulho, movimentação na rua, reuniões com vizinhos na calçada, algazarras nos finais de semana, entre outros. Eu não!

Com esses e outros fatores nos pressionando decidi que era hora de recomeçar. Aluguei de novo uma casa e vendi a casa que havia comprado. Agora, estou em busca de um novo imóvel para comprar, mas desta tentando não cair no erro da compra precipitada do imóvel. Se você está na mesma situação, fica a dica.

Atualização:

Muita coisa aconteceu depois. Vendi a casa acima e fui morar de aluguel por mais de 2 anos. Neste período comprei um terreno para construir, mas desisti pois percebi que a rua era um pouco complicada. Infelizmente tem coisas que a gente descobre só depois que compra.

Vendi o terreno e comprei outro em um condomínio fechado, contruí e morei por 1 ano aproximadamente. Lamentavelmente tive problemas com um vizinho, na verdade com os cachorros dele. Muito barulho, dia e noite.

Acabei vendendo a casa e comprando outro terreno no mesmo condomínio. Construí novamente e agora sosseguei aqui.

Aprendi muita coisa com isso, como aprender com os próprios erros, pedir e seguir a direção de Deus.

Gostou? Compartilhe



© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade