Dicas e informações sobre casa e construção

O que é melhor para financiar: imóvel novo ou imóvel usado?

Veja algumas considerações que poderão ajudá-lo a entender as possíveis diferenças ao financiar uma casa ou apartamento novo ou usado. O que é melhor e para financiar?

Esta é uma boa pergunta e talvez mereça um pouco de reflexão sobre ela. Na verdade financiar uma casa ou apartamento novo ou usado nem sempre é uma escolha que fazemos por um ou outro, muitas vezes somos levados pelas oportunidades que aparecem. Mas se esse não for o caso, ou seja, se você puder optar por um ou outro, creio que os seguintes pontos devam ser analisados antes de assinar o contrato de financiamento.

Antes, recomendo a leitura do texto onde mostro o que você precisa saber sobre o financiamento pela Caixa.

contrato financiamento habitacional Caixa

Taxa de juros

Primeiro vá até o site da Caixa e faça uma simulação de financiamento comparando o imóvel novo com usado. As vezes na comparação o imóvel novo tem taxas de juros menores. Na simulação que fiz a taxa era igual, mas sempre é bom comparar pois pode existir sim a diferença na taxa de juros.

Vale lembrar que a taxa de juros é um dos itens mais importantes em um contrato de financiamento, uma vez que o valor da prestação que você paga, boa parte dele é destinado ao pagamento dos juros. Assim, quanto menor for a taxa de juros, menor te dizer o valor que você pagará por mês na prestação.

Vida útil

Dependendo da idade do imóvel usado, o quesito vida útil pode ser um fator considerável. Casas e apartamentos novos tendem a dar menos manutenção e reparos e levarão mais tempo para a deterioração.  É claro que é importante considerar o tipo de construção, os materiais usados e as condições do imóvel.

Normalmente a preferência por imóveis novos maior, visto que não será necessário efetuar reformas para entrar na casa, bem como você terá mais tempo de uso no imóvel sem precisar que fazer manutenção preventiva.

Padrão construtivo

Normalmente o padrão construtivo das casas novas são melhores do que as antigas, e isto não tem a ver apenas com o layout ou arquitetura em si do imóvel, mas com novos padrões construtivos que visão maior segurança, conforto térmico e acústico, dentre outros. O que ocorre é que ouvi muita evolução é uma maneira de construir casas e apartamentos, isso tem a ver com uso de material de construção mais adequado a nossa realidade, bem como a novas técnicas de construção que trazem mais vantagens e que não era aplicado nos imóveis construídos no passado.

Dentre as vantagens dessas novas técnicas e materiais, destacamos:

  • Normas de segurança: Diversas normas foram criadas e se aplicam direta ou indiretamente no processo de construção de casas e apartamentos no Brasil. Boa parte dessas normas, estão relacionadas com a segurança de quem faz a construção, bem como dos moradores daquele imóvel. Essas normas visam regular tubulação e passagem de gás, instalações elétricas, proibição do uso de alguns tipos de materiais como a telha de fibra cimento que usa amianto e que foi proibida no Brasil, itens relacionados com a estrutura do imóvel, Entre outros.
  • Conforto térmico e acústico: Outro item de grande importância foi o surgimento de materiais de construção, bem como o desenvolvimento de técnicas para tornar mais agradável uso do imóvel no aspecto de conforto térmico e acústico. Hoje temos materiais e métodos construtivos para tornar uma casa mais eficiente no controle de temperatura, bem como no bloqueio de ruídos e barulhos externos. Muitas dessas técnicas eram desconhecidas no passado ou simplesmente não eram aplicadas de forma adequada.
  • Conceito aberto: O conceito aberto é uma forma de construção que veio para ficar e que trouxe muitas vantagens aos novos imóveis, nem sempre é possível de ser aplicado ao ser móveis antigos. Esse conceito tende a integrar sala, cozinha, áreas externas, e outros ambientes da casa tornando o espaço mais aberto e mais agradável. Imóveis mais antigos são muito caracterizados por terem vários cômodos e muitas paredes e divisões, isso tende a deixar o ambiente um pouco mais truncado.
  • Pé direito alto: O uso do pé-direito alto é outra estratégia que tem sido usado em larga escala nos imóveis mais novos, especialmente na sala onde é comum fazer o uso do pé-direito duplo ou mesmo um pé-direito mais alto do que o convencional. Isso deixa o ambiente muito mais arejado e traz muito mais conforto em vários sentidos. Mesmo nos dormitórios e outros ambientes da casa, é comum usar um pé-direito um pouco mais alto do que muito dos imóveis que foram construídos no passado que eram muito baixos. O pé direito tem um impacto direto no conforto da casa, especialmente por deixar ela mais arejada quando ele é alto ou mais abafada quando ele é muito baixo.
  • Modernidade: Temos ainda a questão da modernidade dos imóveis mais novos, isto se aplica ao fato de usarem materiais mais modernos, bem como com técnicas mais modernas. É claro que muitos imóveis antigos podem ser formados e aplicados os mesmos materiais e as mesmas técnicas, mas isso não se aplica a todos os casos portanto esse é um ponto que merece também atenção.
  • Recursos ecológicos: Normalmente as novas construções tendem a incluir algum tipo de recurso de sustentabilidade ecológica, como aquecimento solar, geração de energia solar através do sistema fotovoltaico, sistema de reaproveitamento de água, lâmpadas de LED, torneiras, vasos sanitários e outros que usam sistemas mais inteligentes para economia de água, dentre outros.

Aprovação do financiamento

Um detalhe importante para imóveis usados é a possibilidade da não aprovação para o financiamento. A Caixa, especialmente, tem alguns critérios para a aprovação do imóvel. Certa vez perguntei a um corretor sobre esses critérios, mas ele também não soube dizer, mas de maneira geral o imóvel a ser financiado precisar oferecer perfeitas condições de uso, logo um imóvel com problemas estruturais ou com algum nível de deterioração pode não ser aprovado para o financiamento. Leva-se em conta ainda a documentação e a regularização dele junto aos órgãos competentes.

Novo ou usado?

Acho que a melhor opção é financiar um imóvel novo, pelos motivos acima citados e outros que possam ter. Um financiamento é um investimento em longo prazo. Recomendo a leitura do texto “Comprar uma casa financiada na Caixa, vale a pena?”, onde explico os prós e contras de um financiamento habitacional.

Ao fazer um financiamento de um imóvel é preciso levar em conta a muitos fatores, mas sem dúvida nenhuma o fator tempo é muito importante de ser considerado, afinal em alguns casos é um contrato quase pelo resto da vida que portanto o imóvel que você estiver adquirindo precisa ter uma vida útil longa e oferecer condições adequadas de moradia tanto no presente quanto no futuro. Pense nisso.

Gostou? Compartilhe




© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade