Dicas e informações sobre casa e construção

Pisos P2, P3, P4 e P5. O que significa esses códigos nos pisos cerâmicos

Entenda as diferenças entre os códigos P2, P3, P4 e P5 usados na classificação dos pisos cerâmicos. Qual o significado desses códigos e se isto tem haver com a qualidade deles.

Na hora de comprar materiais de construção é muito importante ficar atento aos detalhes de cada um dos materiais e o significado que cada um deles têm, isto é bastante comum graças à variedade de materiais e com os mais variados preços. Mas se não ficarmos atentos nossa necessidade e qual material mais adequado poderemos comprar errado e o resultado pode ser o indesejado. Um bom exemplo é o caso dos pisos cerâmicos que usamos como revestimento em parede ou no piso interno e externo de uma casa. Normalmente esses pisos recebem uma classificação como de P1, P2, P3, P4 ( ou Pei 1, Pei 2, Pei 3, Pei 4 e Pei 5) e assim por diante. Mas o que significa esta classificação?

Qualidade?

Acredito que algumas pessoas chegam a acreditar que isso tem a ver com a qualidade, mas na verdade isso tem a ver com os níveis ou camadas de acabamento que eles recebem, ou seja, diz respeito como parte lisa do piso recebeu as camadas de acabamento e portanto tem a ver com a resistência quando uso. Segundo o site Cerbras:

"PEI (Porcelain Enamel Institute) é a sigla que representa o nome do instituto que regulamentou as normas para a classificação da resistência à abrasão superficial".

Abrasão superficial se refere a resistência ao atrito. Veja abaixo aplicação de cada um deles

P2

Pisos com o código P2 é mais indicado para revestimentos em parede isto porque ele recebe menos camada de acabamento e se você o utiliza no chão, com tempo acabará descascando visto que a sua resistência é menor.

P3

O P3 é mais indicado para piso interno onde terá apenas o tráfico de pessoas, não é recomendado para ser utilizado em áreas externas dada a sua menor resistência e isto ocorre pelos mesmos motivos explicados anteriormente.

P4 e P5

P4 e P5 são indicados para uso em áreas externas e são mais resistentes para situações como a entrada de automóveis. O código P5 indicado quando o piso tiver bastante ranhuras e nesse caso além de ter de ser usado em áreas externas é indicado que seja da classificação P5 por oferecer maior resistência no atrito com pneus de automóveis e outras coisas mais.

Perguntas e respostas

Onde posso encontrar a aplicação prática destes conceitos em um projeto arquitetônico?

Segundo Rolde Baptista, ao construir uma Chácara deve-se assim distribuir os pisos:

  • P1 - Sala e cozinha, corredor e quartos.
  • P2 - Banheiros
  • P3 - Varanda

Quais as funções o piso tem no ambiente ou cômodo?

  • Proteger
  • Evitar o desgaste
  • Facilitar a limpeza
  • Decoração

Como funciona a utilização de cada Pei? Por que saber isto?

É importante perceber a importância da aplicação correta destes conceitos para evitas prejuízos no futuro. Segundo classificação do site Cerbras:

  • 0: São os pisos de resistência muito baixa, indicado para paredes
  • Pei 1: São pisos com resistência baixa e por isso indicados para dormitórios e banheiros, já que se caminha por eles com sola macia.
  • Pei 2: Resistência média, indicados para todas as dependências internas, exceto para cozinhas, escadas e entradas.
  • Pei 3: Resistência média/alta, indicado para todas as dependências, inclusive terraços.
  • Pei 4: Resistência alta, indicado para locais abertos com tráfego moderado como lojas e bancos.
  • Pei 5: Resistência muito alta, indicado para lugares com muito fluxo como rodoviárias ou restaurantes por exemplo.

Escolher o piso correto, em termos de qualidade necessária à utilização, é com certeza uma economia futura, já que adequar a qualidade ao que é necessário faz com que a instalação do piso responda corretamente as exigências para a ideal operação a que o comodo ou construção se propõe.

Preste atenção no correto assentamento dos pisos, é importante?

De nada adiantará escolher o piso corretamente se o assentamento for inadequado, ele também não servirá ao seu devido fim, portanto contrate funcionários que tenham experiência e expertise para realizar a tarefa adequadamente.

NBR 15575-3: Requisitos para os Sistemas de Pisos Internos, o que é isso?

Segundo o blog EcoSilenzio, o objetivo da norma é:

"Estabelecer os requisitos e critérios de desempenho aplicáveis aos pisos internos de um edifício habitacional, independentemente da limitação do número de pavimentos".

Já para Bianka Mugnatto, vice-presidente da ABD – Associação Brasileira de Designers de Interiores a norma traz uma obrigação aos fornecedores de trazerem fichas técnicas mais detalhadas, o que permite a escolha certa do piso para cada ambiente da casa.

REFERÊNCIAS

Como Construir Uma Chácara. Por Rolden Baptista. Acesso em 12/8/19. Link.

Artigo: O que significa a sigla PEI? Blog Cerbras. Acesso em 12/8/19. Link.

ABNT NBR 15575-3_2013. Edificações habitacionais – Desempenho. Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos. Acesso em 12/8/19. Link.

NBR 15575-3: Requisitos para os Sistemas de Pisos Internos. Blog EcoSilenzio. Acesso em 12/8/19. Link.

Revestimento para piso: A importância de conhecer a norma técnica. Por Bianka Mugnatto. Blog Viva Decora. Acesso em 12/8/19. Link.

Onde posso saber mais sobre o assunto?

Como Gerenciar Projetos de Construção Civil. Por Marco Antonio Portugal.  Acesso em 12/8/19. Link.

Planejamento, equipamentos e métodos para a construção civil. Por Robert L. Peurifoy, Clifford J. Schexnayder, Aviad Shapira, Robert L. Schmitt. Acesso em 12/8/19. Link.

Gostou? Compartilhe



© 2012-2019 | Casa Dicas | Deus seja Louvado | Política de Privacidade